Cooperativismo: Entenda o Conceito e Suas Vantagens

Cooperativismo: Entenda o Conceito  e Suas Vantagens

O cooperativismo é um movimento social e econômico, realizado entre indivíduos, que se baseia em uma visão colaborativa. Nas cooperativas, todos os associados participam das atividades e decisões, de forma a atingir o bem comum e satisfazer necessidades coletivas.

Se você chegou até aqui, provavelmente seja porque ouviu falar sobre cooperativismo e está pensando em criar ou entrar para uma cooperativa. Nesse post vamos falar sobre o conceito, sua história e vantagens para quem se associa ou conta com os serviços oferecidos.

Para conferir, continue lendo esse texto!

 

Surgimento do cooperativismo

Apesar de a ideia de cooperativismo ter surgido na Babilônia, quando era prática arrendar terras de uso coletivo, o conceito, como é definido hoje, foi criado na Inglaterra, durante a Revolução Industrial.

Nesse período, o serviço artesanal de muitos era substituído por máquinas e os operários começaram a ser explorados e terem condições de trabalho degradantes. Diante disso, alguns deles começaram a se revoltar contra o sistema e 28 tecelões formaram a primeira cooperativa do mundo.

Esse grupo se uniu com o objetivo de montar o próprio armazém. Eles compravam os produtos em maiores quantidades e conseguiam reduzir custos. Todas as despesas e lucros eram divididos igualmente. Depois de 12 anos, a cooperativa de tecelões ainda existia, e inclusive chegou a ter mais de 3.000 associados.

No Brasil, o cooperativismo iniciou em 1889, no setor agropecuário. A primeira cooperativa brasileira se chamava Cooperativa Econômica dos Funcionários Públicos de Ouro Preto, localizada em Minas Gerais. Em 1902, o padre suíço, Theodor Amstad, fundou no Rio Grande do Sul a Sicredi Pioneira, primeira cooperativa de crédito do Brasil, a qual existe até hoje.

Com o passar dos anos foram sendo criadas entidades representativas do cooperativismo, como a Organização das Cooperativas do Brasil (OCB), o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop), e a Confederação Nacional das Cooperativas (CNCoop).

 

Como funciona o cooperativismo?

O cooperativismo é um sistema formado por pessoas que possuem o mesmo objetivo. Em uma cooperativa de trabalho, por exemplo, os sócios cooperados se unem para prestar seus serviços a sociedade, buscando benefícios para todos.

No cooperativismo, a gestão é feita de forma democrática. Sendo assim, os sócios cooperados tem o direito de votar igualmente para todas as decisões que são tomadas.

Além disso, é importante lembrar que as cooperativas são autônomas e independentes. Algumas parcerias podem existir, mas sem comprometer a gestão democrática.

 

Princípios do cooperativismo

O cooperativismo possui 7 princípios, os quais representam a base e a essência de uma cooperativa e norteiam a prática dessas entidades em todo o mundo. Eles surgiram em 1844 e foram baseados no estatuto da cooperativa de consumo de Rochdale. São eles:

  1. Adesão livre e voluntária;
  2. Gestão democrática;
  3. Participação econômica de todos os membros;
  4. Autonomia e independência;
  5. Educação, formação e informação;
  6. Intercooperação;
  7. Interesse pela comunidade.

 

Sem a prática desses valores e diretrizes universais, implantadas há mais de 150 anos, esse modelo de empreendimento passaria a ser como qualquer um outro existente no mercado.

 

Tipos de cooperativas

As cooperativas são subdivididas em diversos segmentos e, no Brasil, são classificadas em 13 áreas de atuação. Confira quais são elas:

  1. Cooperativas agropecuárias: voltadas a produtores rurais;
  2. Cooperativas de consumo: as quais visam abastecer seus cooperados a partir de compras em comum, com preços menores;
  3. Cooperativas de crédito: associação entre pessoas que buscam administrar suas finanças;
  4. Cooperativas educacionais: formadas por educadores e pais de alunos, com o objetivo de oferecer ensino de qualidade a preços mais baixos;
  5. Cooperativas habitacionais: em prol da aquisição de residências com condições melhores de pagamento para os seus associados;
  6. Cooperativas de infraestrutura: as quais oferecem serviços essenciais, como segurança, telefonia e energia;
  7. Cooperativas de mineração: com a finalidade de viabilizar a pesquisa, extração, comercialização e outros processos ligados a produtos minerais;
  8. Cooperativas de produção: formadas por trabalhadores de categorias diversas, mas todos envolvidos na produção de determinado tipo de bem;
  9. Cooperativas de saúde: as quais contam com profissionais da área, como médicos e dentistas, que se dedicam a preservação e recuperação da saúde humana;
  10. Cooperativas sociais: que reúnem pessoas que se encontram em situações de desvantagem e precisam ser inseridos socialmente e profissionalmente;
  11. Cooperativas de trabalho: integradas por categorias específicas de profissionais que buscam conseguir melhores condições de trabalho e de remuneração para os seus serviços;
  12. Cooperativas de transporte: formadas por trabalhadores que se dedicam a prestar serviços de carga ou de passageiros;
  13. Cooperativas de turismo e lazer: que prestam serviços turísticos e de entretenimento.

 

Panorama do cooperativismo no mundo

Veja agora alguns dados divulgados pela OCB sobre o cooperativismo em todo o mundo:

  • Atualmente mais de 1,2 bilhão de cooperados;
  • 3 milhões de cooperativas;
  • 250 milhões de colaboradores.

 

Cooperativismo no Brasil na atualidade

De acordo com o Anuário do Cooperativismo Brasileiro 2021, o Brasil possui 4.868 cooperativas. Gerando um total de 455.095 empregados, no ano de 2020.

O País possui o maior sistema de cooperativas de saúde do mundo, somando um total de 758 cooperativas, sendo considerado referência mundial. Das 300 maiores entidades existentes, 7 delas são brasileiras, segundo o World Cooperative Monitor.

 

Vantagens para as empresas

O cooperativismo é responsável por gerar diversos benefícios para o mercado. Para as empresas isso não é diferente, confira os principais benefícios de contratar uma cooperativa:

  • Redução de custo de até 60% na contratação de um sócio cooperado;
  • Foco no negócio, pois o profissional é gerido pela cooperativa;
  • Profissionais qualificados e comprometidos;
  • Contratação baseada nas leis.

 

Vantagens do cooperativismo para os profissionais

O sistema cooperativista apresenta muitos benefícios para os profissionais que são sócios cooperados, isso porque, eles possuem um aumento da vantagem competitiva no mercado, pois como visam o mesmo objetivo, tem o seu acesso ampliado no mercado de trabalho.

Inclusive, eles são profissionais autônomos e tem educação continuada. Além disso, é importante lembrar que todas as decisões são tomadas de forma democrática e todos tem direito de votar.

 

O cooperativismo é um movimento que ajuda no crescimento da economia pois favorece principalmente as micros e pequenas empresas e gera emprego.

 

Texto originalmente publicado no site: https://empresasecooperativas.com.br/cooperativismo/

 

Did you find it helpful?
LIKE
DISLIKE